quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Fonte Interior

Bp. Robson Rodovalho - 23-8-2007

Deus nos chama para uma vida plena de felicidade. No entanto, para que isto aconteça temos que ter os olhos do coração iluminados para que alcancemos à esperança, ou seja, temos que ter fé para sabermos receber ao milagre no tempo certo.

“Que o amor de vocês não seja fingido. Odeiem o mal e sigam o que é bom”. Romanos 12:9

O apóstolo Paulo dá três orientações que nos ajudam a receber e manter a fonte de fé derramada por Deus em nossas vidas:

1- Tenha esperança;

2- Seja paciente na tribulação;

3- Seja perseverante na oração.

Existem pessoas que querem um milagre, no entanto não conseguem ser perseverantes em sua busca de felicidade. Normalmente, estas pessoas têm medo de se alegrar para que depois não se decepcionem. Acham que com estas atitudes serão protegidas emocionalmente.

Qual a diferença entre fé e esperança?

A esperança aponta para o futuro e a fé aponta para o hoje, o agora. Mas, para que isto aconteça é necessário que aprendamos a crer e alcançar a chave dos milagres para o qual Deus vai realizar em nossa vida.

Esperança é quando levantamos nossa cabeça e sabemos que Deus agirá no tempo determinado. Então, quando estivermos sofrendo é preciso que sejamos pacientes e não estressados. Deus é fiel, Ele irá nos ajudar.

“Peço que Deus abra a mente de vocês para que vejam a luz dele e conheçam a esperança para a qual ele os chamou. E também para que saibam como são maravilhosas as bênçãos que ele prometeu ao seu povo”. Efésios 1:18

Precisamos aprender que nossa alma tem capacidade para enxergar. Os nossos olhos enxergam a luz física, no entanto, nossa alma enxerga o coração das pessoas. Deus diz, por meio do apóstolo Paulo, que Ele quer iluminar nossos olhos para sabermos aquilo que nos pertence no mundo espiritual. Devemos saber, com certeza, qual é o nosso chamado.

Existem pessoas que os olhos da alma estão escuros e não enxergam as motivações, são pessoas insensíveis. Contudo, Deus abrirá nossos olhos para que possamos conhecer nossa vocação.

A Bíblia diz que pela graça somos salvos por meio da fé. Deus não nos chamou apenas para sermos salvos. Ele nos chamou para sermos prósperos e felizes. Jesus disse: “Eu vim para que tenhas vida e vida em abundância. Vim para que sejais felizes, e muito, muito felizes”.

Aos que têm riquezas neste mundo ordene que não sejam orgulhosos e que não ponham a sua esperança nessas riquezas, pois elas não dão segurança nenhuma. Que eles ponham a sua esperança em Deus, que nos dá todas as coisas em grande quantidade, para o nosso prazer”. I Timóteo 6: 17

O melhor presente que podemos dar a Deus é o nosso coração. A vontade de Deus não passa por cima de nós, mas trabalha em nós! Ele vai aliançar a nossa vontade com a vontade d’ Ele. Deus opera em nós o querer e o realizar!

terça-feira, 29 de setembro de 2009

A Mãe de Tiago e João - Uma Mulher Como Eu e Você


Valdenira Nunes de Menezes Silva


"Então se aproximou dEle a mãe dos filhos de Zebedeu, com seus filhos, adorando-O, e fazendo-Lhe um pedido" (Mateus 20:20).

A mãe de Tiago e João não foi uma mãe diferente de mim e de você. Para ela, Tiago e João eram ...

1- os melhores filhos do mundo;
2- aqueles que mais amavam o Senhor;
3- os que agiam com mais fidelidade.

E, por estas e por tantas outras boas características que eles possuíam, ela tinha em seu coração uma reivindicação a ser feita ao Senhor.

Chegando bem pertinho de Jesus, ela não temeu, nem se envergonhou mas disse-Lhe: Senhor, por favor, "dize que estes meus dois filhos se assentem, um à Tua direita e outro à Tua esquerda, no Teu reino" (Mateus 20:21).
Esta sua atitude foi de uma mulher arrogante ou de uma mulher que amava tanto os filhos e conhecia tanto seus corações que não mediu esforços para, corajosamente, fazer tal pedido ao Senhor?
Para as outras mães que, por acaso, se encontravam juntas a Jesus e que também amavam seus filhos, ela era uma mulher arrogante, excessivamente orgulhosa e soberba. Talvez pensaram ...

1- "Como ela se atreve a fazer tal proposta?"
2- "Ela pensa que seus filhos são melhores e mais importantes do que os nossos?"
3- "Não acredito no que estou ouvindo!"

sábado, 26 de setembro de 2009

1. “Ajudadora”

O Hebraico desta palavra significa auxiliar, socorrer ou ajudar; ajudante(#5828 - Strong’s). Esta palavra já vem de uma outra raiz (#5826- Strong’s) que significa cercar, rodear, envolver; proteger, defender; ajudar. Esta ocorrência em Gênesis 2:18 da palavra “ajudadora” é a primeira vez que ela está usada na Bíblia e é traduzida ajuda também em muitos versículos na Bíblia.

“Ajudar” é o princípio básico para a mulher existir. É a primeira causa de ser criada. O homem é o primeiro formado, a cabeça, o líder e o exemplo do lar. A mulher foi criada para ajudá-lo a preencher todas estas posições e ajudá-lo nestas tarefas. É para ela fazer esta “ajuda” sem usurpar as posições dele e com respeito à posição que Deus o deu no lar.

2. “Idônea”

Esta palavra “idônea”, em conexão com a palavra ‘ajudadora’é usada só estas duas vezes no Hebraico (v. 18, 20). A palavra é usada para complementar e enfatizar o tipo de ajuda que Deus pretende que a mulher seja para o homem. A palavra significa a mesma de “ajudadora” por isso não é sempre traduzida para português por várias editoras como uma outra palavra separada.

O dicionário Aurélio define a palavra ‘idônea’ como próprio para alguma coisa; conveniente, adequado. Que tem condições para desempenhar certos cargos ou realizar certas obras. (Dicionário Aurélio Eletrônico).

O Que Diz A Bíblia Sobre A Mulher do Lar

Pr. Calvin Gardner

Todos os males da sociedade, sejam financeiros, políticos, trabalhistas, escolares ou religiosos têm a sua origem no coração do homem. Sabemos como é o coração do homem (Jer.17:9; Rom 3:10-23). A instituição que Deus estabeleceu, ainda no jardim do Éden, que ajuntou duas pessoas em maneiras especificas para ser uma unidade é o que chamamos de família. O ambiente que é formado pelo amor exercitado entre todos da família cria o que chamamos de “o lar”. O lar tem suma importância na vida humana pois é o berço de costumes, hábitos, caráter,crenças e morais de cada ser humano, seja no contexto mundial, nacional,municipal ou familiar. Então, podemos dizer, como vai o lar vaio mundo, e também, o que é bom para a família é bom para o mundo.

Tal lar, tal mundo

Reconhecendo a existência e influência do pecado, sabemos que todos os lares não estão operando com as mesmas regras e propósitos com os quais um lar cristão opera. Aprender o que a Bíblia ensina sobre o assunto do lar é uma garantia de que atingiremos o alvo o qual Deus tem para nós na relação de família.

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Princípios para Uma Vida Feliz


Pr. Emidio de Souza Viana

1- Jamais despreze a oração diária. E quando orar lembre-se que Deus está presente, ouvindo suas orações (Sl 145:8; IICr 7:14).(Fé para Hoje Ed. Fiel Pg.32).

2- Jamais menospreze a leitura diária das Escrituras. E quando ler, lembre-se que Deus está falando a você; portanto precisa crer e agir de acordo com o que Ele diz. O fracasso na vida espiritual começa com a negligência à estes dois princípios (Sl 119:105; Jo 5:39). (Adaptado de Fé para Hoje Ed. Fiel Pg. 32).

3- Jamais passe um dia sem fazer algo para para O Senhor Jesus . Todas as noites, medite sobre aquilo que Ele fez por você e pergunte a si mesmo: “O que estou fazendo por Ele?” (Mt 5:13-; 16; Jo 15:10; At 1:8). Adaptado de Fé para Hoje da Ed. Fiel Pg. 32).

4- Jamais copie seu cristianismo de outros cristãos, ou argumente que tal pessoa faz isto ou aquilo e, por conseguinte, você também pode fazê-lo (IICo 10:12). Pergunte a si mesmo: “Como O Senhor Jesus agiria em meu lugar”. (Isto é valido em relação a igreja). Faça o maior esforço possível para seguir o Seu salvador (Jo 10:27).(Adaptado de Fé para Hoje Ed. Fiel).

5- Jamais creia naquilo que você sente, se contradiz a Palavra de Deus. Pergunte a si mesmo: “O que eu sinto é verdadeiro, sendo confirmado pela Palavra de Deus?”. Se ambos não podem ser verdadeiros, creia em Deus e acredite que seu coração está mentindo (Rm 3:4; IICo 8:2; Jó 5:13; Jr 17:9).(Adaptado de Fé para Hoje Ed. Fiel Pg. 32).

6- Jamais coloque um relacionamento acima de Deus. Sempre que nos voltamos para qualquer pessoa que não seja Deus para satisfazer nossos anseios mais profundos por relacionamento, ficamos decepcionados. Quando dependemos dos outros, inevitavelmente exigimos que eles reajam como queremos. Quando eles falham conosco, sentimo-nos magoados (Jr 2:13; Jo 7:37-38).

7- Jamais busque algo para sua própria satisfação e felicidade, além do nosso Deus. Qualquer coisa, seja ela qual for, para qual nos voltamos em busca de satisfação, torna-se o nosso deus. A satisfação encontrada num falso deus levará inevitavelmente a uma quebra de relacionamento interpessoal . Tornamo-nos exigentes, em vez de sacrificiais. Daí voltamo-nos para nossos interesses, sem nos importarmos com os outros (Tg 4:1-3; Fl 2:4; ICo 10:24).

8- Jamais viva de acordo com o estilo ou tendências prevalecentes. Viva sim como cidadãos do céu (Rm 13:2; Fl 3:20).

9- Jamais seja infiel nos dízimos e nas ofertas, para não ser privado da graça de Deus (Ml 3:7-10; Pv 3:9).

10- Jamais deixe de desenvolver o amor fraternal, pois ele glorifica O nosso Deus (Rm 12:9-10).

11- Jamais permita que a raiz de amargura atrapalhe sua comunhão com Jesus. Sempre que necessário perdoe e peça perdão (Hb 12:15; Fl 2:5-11; Jo 13:4-17).

12- Jamais esqueça que a volta do Senhor Jesus é iminente. Todos os sinais apontam para esse dia glorioso (Mt 24:3-13; IITs 2:1-4; Dn 12:4).

13- Jamais deixe de amar a obra missionária. Lembre-se de que devemos fazer a nossa parte, contribuindo e orando por aqueles que estão na linha de frente (ITs 5:25). É uma das maiores demonstrações do cumprimento da nossa responsabilidade e do poder de Deus em nossas vidas (At 1:8).


E agora o prêmio me aguarda – a coroa da justiça." 2 Timóteo 4:8 NLT

"E agora o prêmio me aguarda – a coroa da justiça." 2 Timóteo 4:8 NLT

Continue se esforçando para cumprir o propósito para o qual Deus o chamou! Nunca perca de vista o seu destino final! Não se esqueça de que há recompensas eternas: elas são mencionadas como `coroas', separadas para nós! Eis quatro coroas que você pode conquistar:

1. A coroa eterna – para aqueles que diariamente submetem a sua natureza carnal ao controle do Espírito (1 Co 9:25). 2. A coroa de exaltação – para aqueles que ganham almas para Cristo, e ajudam a edificá-las Nele (1 Tess 2:19). 3. A coroa da justiça – para aqueles que dirigem os seus passos e andam na luz da volta de Cristo (2 Tm 4:8). 4. A coroa da vida – para aqueles que vencem a tentação porque entronizaram Jesus como Senhor sobre todas as áreas de suas vidas (Tg 1:12). 5. A coroa de glória – para aqueles que deram o seu tudo para conduzir, alimentar e proteger o rebanho de Deus (1 Pe 5:1-4).

Que cena! Todos os servos de Deus diante do Seu trono. Eles estão desfilando pelo céu exibindo suas coroas? Estão competindo por honra e reconhecimento? Não! Eles estão se prostrando em adoração, depositando suas coroas aos pés Dele, e dando honra ao único que é digno dela – Jesus! Viva a sua vida à luz desse momento!

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Jóia preciosa


Como ser uma mulher virtuosa

"Mulher virtuosa, quem a pode achar? Pois o seu valor muito excede ao de jóias preciosas". (Pv 31.10)

Cada vez tem sido mais raro encontrar a mulher virtuosa nas nossas igrejas. O mundo tem contaminado o pensamento e personalidade das jovens com coisas destrutivas e superficiais. Infelizmente, por ser extremamente fácil persuadir uma adolescente com as idéias que compreendem a mulher sensual, muitas têm se deixado levar. A mulher sensual constitui-se de alguém moralmente falando não muito firme, dada a sexualidade e com isso acaba se tornando indiferente a pecados.

"Porque os lábios da mulher licenciosa destilam mel, e a sua boca e mais macia do que o azeite; mas o seu fim é amargoso como o absinto, agudo como a espada de dois gumes. Os seus pés descem à morte; os seus passos seguem no caminho do Seol. Ela não pondera a vereda da vida; incertos são os seus caminhos, e ela o ignora". (Pv 5:3-6).
Algumas características identificam a mulher sensual: Ela fala manso, palavras agradáveis, geralmente tem sido aquela que aparece nas horas em que você esta mais frágil, precisando levantar a sua auto-estima, ou então pode ser aquela que deseja ser sempre o centro das atenções.

Porém refletindo um pouco sobre a sua vida, vai perceber que foi marcada por relacionamentos instáveis, freqüentemente muda de amigos ou de namorado, mesmo com toda a sua beleza. Aliás, a sua instabilidade permeia todo o seu comportamento, muda de idéia sobre pessoas e coisas, quase como quem muda de roupa. "A qual abandona o companheiro da sua mocidade e se esquece do concerto do seu Deus" (Pv 2.17)

Quanto a sua espiritualidade, mostra-se superficial, não há um aprofundamento, uma preocupação real em servir e seguir ao Senhor, somente quando a convém e geralmente se faz de vítima quando isso acontece ou é pega num desses atos. Há também uma preocupação muito grande com a sua aparência e seu exterior, enquanto o seu interior necessita urgentemente de cuidados e ela geralmente ignora isso. Outra coisa muito comum, pela sua instabilidade e sua apostasia, aliados a sua capacidade de lisonjear e falar coisas galanteadoras, é a capacidade de contar estórias mirabolantes, enganando, manipulando ou seduzindo alguém, sempre tendendo para o lado emocional, inclusive exagerando-o.

O mundo tem criado este estereótipo, esta mulher que vive sempre rodeada de amigos e pretendentes. A televisão esta cheia delas, vendendo todos os dias esta imagem, mas como a Bíblia cita o fim dela é amargo, inclusive para si própria, muitas no fim da vida se vêem sozinhas.Faz- se necessário alertar sobre quanto pode ser prejudicial um comportamento assim no futuro, várias adolescentes têm se deixado levar por estes conceitos mundanos, mas eles nada oferecem, pois esses caminhos levam para lugares incertos e espinhosos.

Mas em contraste com essa mulher encontramos a mulher virtuosa: "A mulher virtuosa é a coroa do seu marido; porém a que procede vergonhosamente é como apodrecimento nos seus ossos". (Pv 12:4). A mulher virtuosa tem a personalidade firme, mostra-se forte, capaz e eficiente, é uma mulher com força de caráter, entrega-se a Obra do Senhor, presta atenção em seu interior tanto quanto, ou mais que o exterior.

Vale ressaltar que nada há de errado em se preocupar com seu exterior, mas uma vez que isso se torna o mais importante na vida da pessoa, parece no mínimo preocupante e obviamente superficial. Esta mulher, a virtuosa, é conhecida por ter bons amigos, duradouros, é uma pessoa que se pode contar nos momentos incertos, com personalidade marcante e com uma opinião formada sobre determinados assuntos e é capaz de defendê-la quando necessário, ao contrário da outra que muda conforme a sua conveniência.

Esta última verdadeiramente é a coroa do marido, pois ele sabe que pode contar com ela em seus planos, na construção de um lar, na exposição de idéias e um dialogo. Pode ser até que não esteja tão rodeada assim de amigos, mas com certeza quem se aproximar dela vai estar certo de ter conhecido uma pessoa marcante, cativante e em quem se pode confiar.Assim mulheres, não se deixem levar pelo mundo, afinal as cristãs devem ser conhecidas desta forma, pois não há melhor gloria do que esta.
"Agora, pois, minha filha, não temas; tudo quanto disseres te farei, pois toda a cidade do meu povo sabe que és mulher virtuosa". (Rt 3.11)

Em Cristo,

Missionária Adriana Fonte

sábado, 19 de setembro de 2009

SORRISO...


O rosto mais belo
é aquele que se ilumina
com um sorriso franco e sincero,
pois reflete a beleza da alma
e torna as pessoas agradáveis
na convivência humana.

Um sorriso
é capaz de dar ânimo e coragem
a um coração triste.

Que a sua passagem
por este mundo
seja repleta de
compreensão e ternura
para com os demais.

Seja sempre portador da alegria de viver.

"É pela graça de Deus
que sou o que sou.
E a graça que ele reservou para mim
não foi estéril;
a prova é que tenho trabalhado
mais que todos eles,
não propriamente eu,
mas a graça de Deus Comigo"

Sussurro de Deus

Conta-se que um amigo levou um índio para passear no centro de São Paulo. Seus olhos não conseguiam acreditar na altura dos edifícios e ele mal conseguia acompanhar o ritmo frenético das pessoas indo e vindo. Espantava-se com o barulho ensurdecedor das sirenes, dos automóveis, as pessoas falando em voz alta. De repente o índio falou:

- Ouço um grilo...

O amigo espantado retrucou:

- Impossível ouvir um inseto tão pequeno nessa confusão!

O índio insistiu que ouvia o cantar de um grilo. Tomando o seu cicerone pela mão, levou-o até um canteiro de plantas. Afastando as folhas, apontou para o pequeno inseto.

- Como?

-Perguntou o amigo, ainda sem crer.

O índio pediu-lhe algumas moedas, e então as jogou na calçada. Quando elas caíram e se ouviu o tilintar do metal, muita gente se voltou:

- Escutei o grilo porque o meu ouvido está acostumado com este tipo de barulho. As pessoas aqui ouvem o dinheiro caindo no chão porque foram condicionados a reagirem a esse tipo de estímulo. Depois arrematou:

- A gente ouve o que está acostumado ou treinado a ouvir.

Vivemos em um mundo materialista. A vida nos impõe que sejamos muitas vezes duros. Acabamos nos . tornando céticosA voz de Deus não é ouvida senão por aqueles que tem o ouvido sensível. Muitas vezes a correria da vida e as agitações da nossa alma inquieta não nos permitem perceber o Divino. Treinamos os nossos sentidos para reagir apenas aos impulsos da sobrevivência, mas há realidades que só se percebem com o espírito. Aqueles que aquietam o coração e se deixam tocar pelo Eterno, escutam o sussurro de DEUS.

Autor desconhecido

Você tenta agir assim....



SENDO OTIMISTA
Encare a vida de modo positivo, e você se surpreenderá, sentindo-se feliz e cheio de energia. Lembre-se: todo mundo gosta de pessoas "para cima" e que transmitem otimismo.

FAZENDO PLANOS
Veja a vida como um todo e não deixe que pequenos reveses o desanime. Tente sempre alcançar seus objetivos, sejam eles se tornar presidente, pagar as dívidas ou ter um casamento duradouro. Você encontrará obstáculos no caminho; mantenha o foco na recompensa e evite se aborrecer por pequenos problemas.

TENDO GRATIDÃO
Mostre às pessoas que você gosta delas. Agradeça um colega pela ajuda. Parabenize outro pelo sucesso atingido. Seja educado com o garçom que lhe traz o café da manhã.
Dê algumas moedas para aquele morador de rua que você sempre vê.
E agradeça por ter uma vida feliz.

APROVEITANDO A VIDA
Arrume um tempo para você e para as coisas que gosta de fazer, lave seu carro; faça planos, faça pequenos consertos pela casa, assista à televisão; veja um show. Faça de você uma prioridade e faça o que você gosta.
Presenteie-se de vez em quando.

MUDANDO SUA ROTINA
Alterar sua rotina lhe trará novas energias. Tenha uma clara divisão entre trabalho e tempo livre, e deixe espaço para atividades divertidas e momentos de reflexão.

MANTENHA CONTATO COM AS PESSOAS
Lembre-se de como você se sentiu quando recebeu uma ligação inesperada de um velho amigo? Envie um e-mail para alguém ou ligue para amigos e parentes para simplesmente dizer "oi".

SENDO CRIATIVO
Encontre uma atividade na qual você possa extravasar sua criatividade. Pode ser construir ou reformar, desenhar ou pintar, escrever, e até mesmo fazer jardinagem. Não importa se você está ocupado ou sinta preguiça ao fim da semana; se reservar um tempo para atividades criativas você será mais feliz e mais saudável.

ENCONTRANDO UM AMOR
Compartilhar experiências com alguém que você ame vai aumentar – e muito – sua felicidade. Amor incondicional vai fazer você se sentir seguro e alegre.

CONVERSANDO COM ALGUÉM
Tenha um melhor amigo com quem você possa conversar sobre qualquer assunto. Ele não vai te julgar ou tentar resolver seus problemas. Ele o escutará porque ele sabe que você fará o mesmo por ele.

PERDOANDO
Talvez seja hora de perdoar alguém (ou você mesmo) por algo que foi feito ou dito. Se outra pessoa foi promovida ao invés de você, ou se você perdeu seu emprego por causa de uma re-estruturaçã o empresarial, reconheça que você não pode voltar atrás. Simplesmente aceite. Recupere o controle sobre a sua felicidade deixando para trás antigas mágoas.

SONHANDO
Escreva seus sonhos e, aos poucos, realize-os. Você terá novos objetivos, nos quais focalizará suas energias.

SENDO FELIZ....
Enfim, faça com que o ambiente em que você vive ofereça oportunidades para reconhecer e aproveitar os aspectos positivos e os bons momentos da vida.

AS PROMESSAS SE CUMPRIRAM NA HORA CERTA

O que acontece quando você abre apressado
um pacotinho de paçoca?
Ela se esfarela no papel. Não perde o sabor,
mas perde a perfeição.
Quando você abre o pacotinho aos poucos,
com cuidado, a paçoca permanece inteira e perfeitinha.
É isto o que acontece com as bênçãos de Deus na nossa vida.
É necessário aguardar a hora do Senhor!
É preciso ter calma, abrindo aos pouquinhos,
deixando que o Senhor faça a obra.
É difícil, é trabalhoso "abrir o pacote aos poucos".
É preciso muita renúncia a sí mesmo, porque a vontade
de "comer a paçoca" é muito grande.
Só que as nossas vontades, os nossos desejos e anseios
devem sempre se submeter à vontade do Pai, que é "boa,
perfeita e agradável".
Você tem "aberto o seu pacotinho" às pressas?
Tem esperado no Senhor?
Tem deixado a "paçoca desmanchar?"
Deus não tarda e não falha.
As suas promessas se cumprem na hora certa

ATITUDE

Uma mulher acordou uma manhã após a quimioterapia ,
olhou no espelho e percebeu que tinha somente três fios de cabelo na cabeça.

- Bom (ela disse), acho que vou trançar meus cabelos hoje.

Assim ela fez e teve um dia maravilhoso.

No dia seguinte ela acordou, olhou no espelho e viu que tinha somente dois fios de cabelo na cabeça.

- Hummm (ela disse), acho que vou repartir meu cabelo no meio hoje.

Assim ela fez e teve um dia magnífico.

No dia seguinte ela acordou, olhou no espelho e percebeu que tinha apenas um fio de cabelo na cabeça.

- Bem (ela disse), hoje vou amarrar meu cabelo como um rabo de cavalo.

Assim ela fez e teve um dia divertido.

No dia seguinte ela acordou, olhou no espelho e percebeu que não havia um único fio de cabelo na cabeça.

- Yeeesss... (ela exclamou), hoje não tenho que pentear meu cabelo.

ATITUDE É TUDO!

Seja mais humano e agradável com as pessoas.
Cada uma das pessoas com quem você convive está travando algum tipo de batalha.
Viva com simplicidade.
Ame generosamente.
Cuide-se intensamente.
Fale com gentileza.
E, principalmente, não reclame.

Se preocupe em agradecer pelo que você é, e por tudo o que tem!
Deixe o restante com Deus .

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

"No mundo sempre existirão pessoas que vão te amar pelo que você é, e outras, que vão te odiar pelo mesmo motivo.

Acostume-se. ..."

Quando tu disseste: Buscai o meu rosto; o meu coração te disse a ti: O teu rosto, Senhor, buscarei. (Sl 27.8.)

Extraido, o devocional, do livro ; Manancial no Deserto

É necessário esperar em Deus, a fim de vermos a Deus, de termos uma visão dEle. O elemento tempo é essencial na visão. Nosso coração é como uma sensível chapa fotográfica e para termos Deus revelado ali, precisamos sentar-nos a Seus pés por muito tempo. A face encrespada de um lago não reflete o céu.

Se queremos ver a Deus nossas vidas precisam estar quietas e em repouso.

A visão de certas coisas tem o poder de afetar uma vida: um calmo pôr-de-sol poderá acalmar um coração agitado. A visão de Deus sempre transforma a vida humana.

Jacó viu a Deus em Jaboque, e passou a ser Israel. A visão de Deus transformou Gideão, de covarde, em um soldado valoroso. A visão de Cristo mudou Tomé, de seguidor temeroso, para discípulo devotado e leal.

Os homens têm tido visões de Deus desde os tempos bíblicos. William Carey viu a Deus, e deixou seu banco de sapateiro para ir à Índia; Davi Livingstone viu a Deus, e deixou tudo para segui-lO através das selvas escuras da África. Dezenas e centenas de pessoas têm tido visões de Deus e hoje estão nos confins da terra, trabalhan­do para apressar a evangelização do mundo. — Pardington

É muito raro haver um silêncio completo na alma. Deus está-nos falando baixinho, bem de perto, incessantemente. Sempre que os sons do mundo cessam na alma, ou se empalidecem, ouvimos o murmurar de Deus. Ele está sempre falando baixinho aos nossos ouvidos. Se nós não ouvimos, é por causa do barulho, da pressa e da distração que a vida produz enquanto passa veloz. — F. W. Faber

Irmã e Esposa


Quando o centro do casamento é Deus, o marido e a esposa procuram se conduzir conforme a direção dele. (Ou, se só a esposa é salva, ela vai querer fazer o melhor que puder para obedecer a Deus nessas circunstâncias difíceis.) Deus pede para as esposas jovens “amarem seus maridos” (Tito 2.4), e o “amor” que ele pede de nós é o amor phileo: amor de irmão para irmão. Esse amor é baseado em nossa relacionamento de irmão, não em nossas emoções(destaque meu: Repita essa frase pra voce mesmo umas 15 vezes por dia). Debaixo da cobertura de Deus, o amor de irmão é o fator que sustenta o casamento. O amor de irmão é o oposto da mentalidade de ambição do moderno movimento feminista que quer ver todas as esposas competindo com os homens no mercado de trabalho lá fora. Em vez de lutar por “igualdade”, a irmã-esposa honra seu irmão-marido acima de si mesma (Romanos 12.10). Ela é dedicada a ele (Romanos 12.10). Dia a dia ela o incentiva (Hebreus 3.13; 10.24,25). Ela se sente triste com ele em suas angústias (1Pedro 3.8) e nega-se a difamá-lo ou a se queixar dele (Tiago 5.9). Se ele for cristão, ela o repreenderá quando for necessário e então prontamente o perdoará (Lucas 17.3). Ela faz tudo o que pode para passar tempo com ele (Hebreus 10.25). O objetivo dela é que eles vivam juntos produtivamente e em harmonia (Romanos 12.16; Salmo 133.1). Todas essas passagens descrevem o amor phileo, e todas se aplicam ao casamento cristão.

Ser esposa, então, envolve dois elementos: dedicação e renúncia. Precisamos levar uma vida inteira de dedicação e uma vida diária de renúncia. Mas os interesses individuais no centro do casamento refletem a importância que o feminismo dá à auto-satisfação. As feministas se queixam:

Tenho de fazer o que eu quero, ou não prestarei para nenhuma outra

pessoa”. “Não posso amar outra pessoa sem amar a mim mesma primeiro”.


Duas delas explicaram bem o motivo dessa queixa:

O padrão tradicional de papéis sexuais prescreve que os interesses da esposa devem ser subordinados aos interesses do marido e de quaisquer filhos que eles venham a ter… Em contraste, o padrão de igualdade sexual

prescreve que a mulher deve procurar ser autônoma e se satisfazer em seus

próprios empreendimentos em vez de só se alegrar com o sucesso de seu

marido. No padrão de igualdade sexual, a mulher tem liberdade para se dedicar aos seus próprios interesses sem subordiná-los aos do marido e dos filhos.

O casamento não tem ligação nenhuma com autonomia, mas sim com parceria. Autonomia quer dizer que nós sozinhas determinamos nossas próprias metas com base em nossos próprios interesses. Parceria quer dizer que Deus decide nossas metas e nossos papéis, e você e seu marido se colocam debaixo da vontade e autoridade de Deus.

Autora: Mary Pride

De Volta ao Jardim do Éden


Era uma vez, Jesus nos conta, um casamento ideal (veja Mateus 19.4-6). E esse casamento era assim.

Adão vivia em plena liberdade diante de Deus e da manifestação da sua glória. Ele não sentia solidão, pois havia Deus com quem conversar. A Bíblia jamais menciona que Adão tenha se queixado da falta de alguma coisa. Mas Deus tinha um plano para Adão, e era preciso algo para completar esse plano. Foi Deus quem disse: “Não é bom que o homem esteja só”.

Ora, será que depois Deus disse: “Farei um colega para Adão”? Não. Ele disse: “... Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora idônea para ele. ” (Gênesis 2.18).

Deus deu Eva para Adão para que ela fosse a sua ajudante. Por que? Porque Adão havia sido designado para um projeto. Deus lhes disse “... Frutificai e multiplicai- vos, e enchei a terra, e sujeitai-a". (Gn 1:28). Sem Eva, Adão não teria condições de ser fértil e se multiplicar. Sozinho, ele também não podia encher a terra. Eva era necessária para o casal dar fruto. O motivo bíblico para a existência do casamento é produzir fruto para Deus. Casamento é produzir filhos e tornar a terra frutífera para Deus. Em outras palavras, o centro do casamento cristão é Deus, não o indivíduo ou o casal.

O objetivo principal do casamento cristão é produzir o que Deus quer, não satisfazer os desejos de um indivíduo ou de um casal. Como ocorre com todos os planos de Deus, nossas necessidades são supridas por meio da fé. Primeiro, fazemos o que Deus manda. Então, para nossa surpresa, passamos a ver bênçãos chegando às nossas vidas. Primeiro, negamos a nós mesmas e levamos a nossa cruz, e então sentimos o peso ficando leve e agradável. Só assim é que conseguimos ver o propósito de Deus para nossas vidas. E é só desse modo que realmente nosso coração passa a sentir liberdade, e experimentamos Deus derramando seu amor em nós e fazendo nosso casamento desabrochar e florescer.

Enfrentando a Verdade

O problema com essas três opiniões acerca do casamento (companheirismo, romance e igualdade sexual) é que o centro de tudo é o “eu”. No casamento de companheirismo, o centro de tudo é a minha necessidade de vencer a solidão. No casamento de romance, o centro de tudo é o meu desejo de intimidade. E no casamento de igualdade sexual, o centro de tudo são as minhas ambições profissionais. Se a necessidade em questão não está sendo suprida, ou pode ser suprida melhor em outra parte, desaparece então todo motivo para a existência do casamento.

Alguns poderão dizer que nesses tipos de casamento o centro de tudo não é o indivíduo, mas o casal. Mas, se meditar por um minuto, você verá que as pessoas raramente se casam porque querem ajudar outra pessoa a sair da solidão ou porque querem proporcionar experiências românticas para outra pessoa. Pelo contrário, as pessoas que acham que o casamento só existe para companheirismo e romance se casam porque querem que seus próprios desejos sejam realizados.

Não acho que a Bíblia ensine que o casamento só existe para satisfazer um único indivíduo, ou mesmo para satisfazer apenas o casal. Então qual é o propósito da existência do casamento?


Em Busca de Igualdade Sexual


A última opinião popular acerca do casamento é a igualdade sexual. Uma feminista evangélica apresenta assim esse tipo de casamento:

Num casamento de parceria igual, ambos os cônjuges se dedicam de modo igual a uma carreira profissional, e a ocupação de cada um é considerada tão importante quanto a do outro. Além disso, os papéis do que trabalha fora para sustentar a família e da que cuida das tarefas domésticas podem ser desempenhados tanto por um quanto pelo outro, em plena igualdade. Cada um dos cônjuges pode preencher esses papéis; os dois podem trabalhar em ambas as funções. Outra característica do casamento de parceria igual é a autoridade que o marido e a esposa usam juntos na tomada das decisões. Enfim, os papéis conjugais básicos são simplesmente marido e esposa, e nesse tipo de casamento o homem e a mulher não precisam ter filhos.

De acordo com a teoria da igualdade sexual dentro do casamento, é vital que cada parceiro obtenha tanto quanto ele ou ela . Assim Roberto promete lavar os pratos na quarta-feira em troca de Patrícia levar o lixo para fora. Ele tem a sua própria conta bancária, e ela a dela. Se ainda se sentirem solitários, eles poderão ter um filho a fim de alegrar o ambiente de casa, cada um esperando que o outro trocará as fraldas, dará mamadeira no meio da noite e colocará o bebê na creche durante o dia. Eles berram alto se alguém lhes pisa o pé, e estão sempre de prontidão para defender seus direitos.


Em Busca de Romance


A segunda opinião popular acerca do casamento cristão é que o casamento foi criado com o propósito principal de proporcionar “romance” para o casal. A teologia do romance vem logo atrás da teologia do companheirismo. Vejamos o que certo adepto dessa teologia tem a dizer:

Podemos justificar o casamento como eterno romance? O amor de Jacó por Raquel e o de Isaque por Rebeca incluem romance e um relacionamento íntimo. Mas o ponto de vista dos profetas é o mais decisivo. O fato de que eles escolheram o casamento como a melhor analogia do amor de Deus por Israel revela mais do que qualquer outra coisa o elevado conceito que os hebreus tinham acerca do casamento…

Revela também certo erro na teologia desse escritor, pois foi Deus, não os profetas, que escolheu usar o casamento como analogia. A riqueza do relacionamento conjugal alcança a sua expressão máxima no Novo Testamento. Paulo, seguindo o exemplo dos profetas hebreus, compara a união de Cristo e a Igreja com a união do marido e a esposa.

Isso soa bom, e é por isso que tantas pessoas são enganadas. Mas uma coisa é falar sobre romance, e outra provar que o romance é a base do casamento. No entanto, é exatamente isso que diz a teologia do romance, quando você a examina com cuidado. Vamos dar outra olhada no romance como “justificativa bíblica” para a existência do casamento. A vida conjugal de Isaque e a vida de Jacó com suas esposas não eram só romance. Aliás, Jacó viveu a vida inteira casado com Léia, uma mulher da qual ele não gostava. E quanto ao casamento de Deus com o povo israelita ou de Cristo com a sua igreja? Será que nossa união com Cristo consiste principalmente de encontros românticos? A verdade é que ganhamos experiências espirituais por causa de nossa frutífera obediência a Deus. Jesus não disse: “Se vocês me amarem, vocês terão mais e mais alegrias”. O que ele disse foi: “15. Se me amais, guardai os meus mandamentos. ” (João 14.15). Jesus também não disse: “Eu os escolhi para contemplar a beleza de vocês”. O que ele disse foi: “... eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça...” (João 15.16). É claro que a nossa comunhão com Deus é importante e traz muitas alegrias. Mas nesta vida, assim como as emoções românticas não são a essência da vida cristã, também não são a essência do casamento.

O romance não é a raiz, mas o desabrochar da flor do casamento. É belo, é um presente de Deus, mas o casamento pode sobreviver sem ele. O que acontece quando os casais começam a andar cegamente à procura de métodos e formulas que prometem mais romance? Eis o aviso: “Não tenha dúvida de que quando a busca do romance se tornar o alvo mais importante do casamento, mais casamentos terminarão em divórcios”. (O destaque é meu.) E quem disse foi um líder evangélico que ensina a teologia do romance!

A teoria teológica de que Deus criou o casamento para o romance não tem base na Bíblia. A busca incessante de romance exige que os interesses pessoais sejam o centro do casamento, como se as excitações e as emoções fossem o motivo da existência do casamento. Essa busca coloca os casais no mesmo nível dos adolescentes que só vivem atrás de prazer, e destrói tudo o que não consegue se encaixar na visão de romance.


Em Busca de Companhia


A primeira opinião popular é que Deus criou o casamento para nos dar companhia. Certo escritor evangélico explica:

A própria resposta de Deus à pergunta do que é o casamento se encontra em Gênesis 2.18: “18. E disse o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora idônea para ele”. Em, outras palavras, o casamento existe para resolver o problema da solidão. O casamento foi estabelecido porque Adão estava só, e isso não era bom. Companheirismo, pois, é a essência do casamento.

Mais adiante esse escritor declara: “Deus deu Eva não só como ajudante de Adão… mas também como sua companheira”. Essa análise pode parecer boa, mas contradiz diretamente a passagem bíblica que esse escritor está citando. Deus disse: “Não é bom que o homem esteja só”. Mas o motivo que ele deu foi que Adão precisava de uma ajudante. Se tudo o que Adão precisava era de companhia, Deus poderia dar um cachorro para ele. Se tudo o que Adão precisava era de companhia, Deus poderia colocar outro homem na vida dele.

É bem fácil ver que Adão não estava vivendo triste, cheio de solidão, morrendo de vontade de ter alguma companhia. Como é que ele poderia se sentir solitário vivendo face a face com Deus? Adão estava sozinho, e sozinho aí significa incompleto, não solitário. Ele precisava de uma ajudante. Ele precisava de uma mulher.


quarta-feira, 16 de setembro de 2009

ORAR

"A FORMIGA E A FOLHA"


Observando algumas formigas no jardim aqui de casa, percebi que todas seguiam uma mesma rota carregando folhas maiores que elas mesmas.
Mas seguiam firme em direção ao formigueiro que descobri poucos passos adiante, o que para elas deveria representar uma grande viagem.
De repente percebo que uma delas está com uma folha exageradamente grande nas costas. Deveria ser pelo menos vinte vezes maior que ela, e seu esforço era notado a distância.
Fiquei ali imaginando o orgulho dessa formiga presunçosa, carregando aquela folha gigantesca e como ela deveria estar ansiosa em mostrar a formiga rainha como ela era forte, como ela era capaz, quem sabe até ganharia uma promoção.
Enquanto a fila de formigas seguia em direção ao formigueiro, essa formiga girava em volta de si mesma, sem conseguir sair do lugar, seu esforço era tão grande que mal avançava um passo, voltava dois para trás. Estava tão cega, tão entretida na sua luta de carregar aquele mundão nas costas que nem percebeu que todas as formigas largaram as folhas para escapar do pé de um menino que vinha correndo atrás de uma bola.
As formigas escaparam por pouco, mas nossa amiguinha não teve a mesma sorte e morreu esmagada, agarrada à sua folha gigante.
Assim como a formiga, nós seres humanos inteligentes e sensíveis, de vez em quando queremos carregar mais coisas em nossas costas do que podemos suportar.
Os problemas dos outros, as dores do mundo e a ganância de querer sempre mais, de ser mais e melhor. Quando acordamos para a realidade estamos esmagados pelo peso de nossa insensatez.
Cuide mais de você. O dia passa, as pessoas passam, o tempo passa, mas você fica. Você será a sua eterna companhia.
Todos podem até fugir de você, mas você não pode fugir desse encontro com você mesma, com a sua paz interior, com a sua felicidade.
Por amor a você, carregue apenas a sua mala e de preferência, o mais vazia possível!

(autor desconhecido)

terça-feira, 15 de setembro de 2009

TEMPO DE DEUS!

O preconceito começa com a educação

O preconceito começa com a educação familiar

Crianças

O preconceito quanto ao papel de mulher e homem ainda é grande na sociedade. Por incrível que pareça, esta atitude começa em casa. Isto mesmo, pais e mães sem sentir já estipulam as diferenças entre os sexos.As últimas pesquisas científicas comprovaram que a pequena produção de hormônios do feto leva seu cérebro a funcionar de maneira diferente: como menino ou como menina. Com isto, fica comprovada a tese de que meninos e meninas já começam a ser diferentes por motivos biológicos.

Mas a biologia não explica tudo. Diferenças Ao descobrirem o sexo do filho, os pais alimentam expectativas em torno de como devem educá-lo. Montam um cenário para recebê-lo e criam um ambiente masculino ou feminino no quartinho que o espera. Escolhem um nome forte para o rapagão ou delicado e meigo para a mocinha. Reúnem peças rosinhas e cheias de laços para o enxoval dela ou roupas mais sóbrias e azuis para o dele. O ambiente, a cultura e a educação são os outros componentes que, combinados com os biológicos, vão determinar as diferenças entre os sexos. Durante muito tempo a mulher foi considerada o sexo frágil. Mas pesquisas recentes revelam que a mulher é mais forte do que se imaginava. Isso não significa que as mulheres são iguais aos homens, que não há diferenças entre meninos e meninas.

Hoje sabe-se que cada sexo tem suas características. A mulher é mais chorona por causa da presença de maior quantidade de prolactina em seu organismo. Mas isso não quer dizer que menino não chore! Observe como uma diferença pode se transformar rapidamente em preconceito, em prisão. Comportamento Apesar das enormes mudanças no comportamento do homem e da mulher em nossa sociedade nas últimas décadas, os pais ainda passam uma imagem cheia de preconceitos do que é masculino ou feminino.Pesquisas em vários países com crianças dos dois sexos mostraram que, até os três anos de idade, meninos e meninas apresentam o mesmo grau de agressividade física. O que marca diferenças a partir daí é a educação.

Os meninos são encorajados a expressar essa agressividade e as meninas são ensinadas a contê-la. Nos primeiros anos da infância são lançadas as bases para que a criança comece a construir o seu jeito de ser. E um dos aspectos mais importantes é a maneira como seu filho vai compreender o conceito de ser menino ou menina. Essa idéia irá interferir em seu modo de agir, pensar, sentir, comunicar-se e relacionar-se com os outros e com o mundo. A educação familiar forma a personalidade da criança.