segunda-feira, 31 de agosto de 2009

DEIXA DEUS TE USAR!

JACÓ... Foi trapaceiro;
LÉIA... Era feia;
JOSÉ... Era um sonhador;
MOISÉS... Tinha um problema de gagueira;
RAABE... Era uma prostituta;
DAVI... Foi um assassino;
SALOMÃO..Foi mulherengo;
ISAIAS... Tinha lábios impuros;
JEREMIAS..Era muito jovem;
ELIAS... Teve medo;
JONAS... Fugiu de Deus;
NOEMI... Era uma viúva;
PEDRO... Era emotivo e negou a Cristo;
MARIA MADALENA... Foi adultera;
MARTA... Preocupava-se demais com as coisas;
TOMÉ... Duvidava de tudo;
ZAQUEU... Era usurpador;
PAULO... Era religioso demais;
TIMÓTEO...Tinha uma úlcera;
LÁZARO... Estava morto.

AGORA, NÃO TEM MAIS DESCULPAS!!!
Deus usou todos esses com seus defeitos
e agora conta contigo mesmo sabendo das tuas fraquezas!
Deus quer usar você com todo o seu potencial!
Apenas acredite nas promessas do Senhor !!!!!

O AMOR verdadeiro


Assim como as árvores, o amor verdadeiro é lindo e extremamente benéfico para a sociedade. Quando ele está presente, há menos egoísmo, ódio, violência, corrupção, e caos. O mundo é um lugar muito melhor.


O suicídio é um pensamento insuportável e não existe de fato motivos para estar deprimido. Quanto mais famílias são edificadas através do amor verdadeiro, mais a sociedade fica unida e organizada.

Mas, assim como tudo que é bom na vida, o amor verdadeiro tem sido distorcido de diversas formas.

Primeiro, ele era considerado possível, mas por um acaso ou sorte. Logo, se tornou um sentimento com tempo limitado. E agora, é apenas considerado como um conto de fadas. As pessoas o desprezam, falam mal dele, e o ridicularizam. As famílias já não são tão importantes para a soiedade. Casamentos, muito menos. Fidelidade então, nem se fala.

O amor verdadeiro agora é algo de livros fictícios. As pessoas não acreditam nele e assim, não se esforçam para obtê-lo. E eis aí o que temos hoje, uma sociedade sem amor. Todo o cinismo sobre o casamento de Hollywood agora penetrou na mente da maior parte dos cidadãos do mundo e ninguém fala sobre isso. Ninguém recrimina. Ninguém questiona.

Assim como as árvores, ele não é importante o bastante. Garotas adolescentes não querem se casar, mas querem ter filhos. Filhos de pais solteiros não querem se casar; querem ter sucesso na vida sem precisar ter alguém ao seu lado. Que sociedade de amor falso nós nos tornamos!

Onde está o amor verdadeiro? Como podemos encontrá-lo? Quem consegue encontrá-lo?

Ao olhar para as árvores, dificilmente você pensa nas raízes, mas todas elas as possuem. Sem raízes, não há árvore. O amor verdadeiro é justamente aquilo que não conseguimos ver e no entanto, sustenta uma vida inteira.

E na sua vida; o amor verdadeiro está presente? Verifique as suas raízes. Trabalhe nelas e você irá descobrir por si mesma.

Na fé,
Cristiane Cardoso

domingo, 30 de agosto de 2009

VOCÊ NÃO É UM ACASO


VOCÊ SABE PORQUE VOCÊ EXISTE?
VOCÊ NÃO É UMA ACASO E NEM UM ACIDENTE,
MAS VOCÊ EXISTE NESTE MUNDO PORQUE DEUS TEM PROPÓSITO NA SUA VIDA,
E UMA DELAS É O ADORAR EM ESPÍRITO E VERDADE.

AMIGOS


QUEM TEM AMIGOS SÃO PREVILEGIADOS!

UMA VIDA DE RENUNCIA!

Os cristãos atualmente ouvem muito a respeito da vida de renúncia. Mas o que isto significa exatamente? A vida de renúncia é o ato de devolver a Jesus a vida que Ele lhe concedeu. É abandonar o controle, os direitos, o poder, a direção, tudo o que você faz e diz. É entregar totalmente a vida em Suas mãos, para que Ele a conduza como quiser.

Eu me pergunto: onde estes santos conseguiram a autoridade espiritual e o vigor para fazerem tudo o que fizeram? Eles eram um outro tipo de gente, servos de um tipo totalmente diferente daquele que vemos hoje na igreja. Eu simplesmente não consigo me ver relacionado a eles, e ao seu caminhar. Sei que não sou totalmente do tipo deles. E não conheço um único cristão que seja.

O próprio Jesus viveu uma vida de renúncia: "Eu desci do céu, não para fazer a minha própria vontade, mas a vontade daquele que me enviou" (João 6:38). "Eu não procuro a minha própria glória" (8:50). Cristo nunca fez algo da própria vontade. Ele nunca deu um passo, nem disse uma palavra, sem ser instruído pelo Pai. "Eu nada faço por mim mesmo; mas falo como o Pai me ensinou...porque faço sempre o que lhe agrada" (8:28-29).

A submissão total de Jesus ao Pai é um exemplo de como todos nós deveríamos viver. Você pode dizer: "Jesus era Deus na forma humana. Sua vida estava entregue antes mesmo de vir à Terra". Mas a vida de renúncia não é imposta a ninguém, incluindo Jesus.

Cristo pronunciou estas palavras sendo um homem de carne e osso. Afinal, Ele veio ao mundo não para viver como Deus, mas como ser humano. Ele viveu a vida do mesmo modo que nós. E, como nós, tinha vontade própria. Ele optou por entregar esta vontade totalmente ao Pai: "Por isso o Pai me ama, porque dou a minha vida para a reassumir. Ninguém a tira de mim, mas eu de mim mesmo a dou. Tenho autoridade para a entregar, e também para reavê-la" (João 10:17-18).

Jesus estava nos dizendo: "Não se enganem. Este ato de auto-entrega está totalmente sob a Minha vontade. Estou optando por dar a Minha vida. E não estou fazendo isto porque alguém Me disse para fazê-lo. Ninguém está tomando a Minha vida de Mim. Meu Pai Me deu o direito e o privilégio de entregá-la. Ele também deu a opção de Eu passar de Mim este cálice e evitar a cruz. Mas escolho fazê-lo, por amor e completa submissão a Ele".

Nosso Pai celeste deu a todos nós este mesmo direito: o privilégio de escolhermos uma vida de renúncia. Ninguém é forçado a abrir mão de sua vida para Deus. Nosso Senhor não nos faz sacrificar nossa vontade, devolvendo-Lhe nossas vidas. Ele nos oferece livremente uma terra prometida, cheia de leite, mel e frutas. Mas podemos optar por não entrar neste lugar de plenitude.

A verdade é que podemos ter tanto de Cristo quanto quisermos. Podemos nos aprofundar nEle o quanto optarmos, vivendo plenamente segundo Sua palavra e direção. O apóstolo Paulo sabia disso. E escolheu seguir o exemplo de Jesus - o de uma vida de submissão total.

Paulo tinha sido no passado uma pessoa que odiava Jesus, um perseguidor de cristãos convencido da própria justiça. Ele mesmo afirmou que literalmente respirava ódio contra os seguidores de Cristo. Também era um homem muito obstinado e ambicioso. Paulo era bem instruído, tendo sido ensinado pelos melhores mestres da época. E era fariseu, entre os mais zelosos líderes religiosos judeus.

Desde o princípio Paulo estava em ascensão, a caminho do sucesso. Ele tinha a aceitação da ordem religiosa da época. E tinha uma clara missão, com recomendações de seus superiores. Na verdade, ele tinha sua vida toda planejada, sabendo exatamente aonde estava indo. Paulo estava confiante de estar fazendo a vontade de Deus.

Mas o Senhor tomou este homem que venceu por si próprio, obstinado, independente - e o transformou num ardente exemplo da vida de renúncia. Paulo tornou-se uma das pessoas mais dependentes, plenas e conduzidas por Deus de toda a história. Em verdade, Paulo declara que a sua vida é um modelo para todos que quiserem viver inteiramente entregues a Cristo: "Mas, por esta mesma razão, me foi concedida misericórdia, para que, em mim, o principal, evidenciasse Jesus Cristo a sua completa longanimidade, e servisse eu de modelo a quantos hão de crer nele para a vida eterna" (1 Timóteo 1:16).

O apóstolo estava dizendo: "Se você quer saber quanto custa viver uma vida de renúncia, veja a minha. Você determinou em seu coração ir mais a fundo com Jesus? Aqui está o que você poderá ter que suportar". Paulo sabia que poucos estariam dispostos a seguir seu exemplo. Mas a sua vida é um modelo para todos que escolherem a vida de renúncia integral.

1. O Caminho da Renúncia Começa com Deus nos Levando à Uma Sensação de Total Fragilidade.

Deus inicia o processo nos fazendo cair do alto do cavalo. Para Paulo isto aconteceu literalmente. Ele estava indo seguro de si em direção a Damasco, quando uma luz ofuscante veio do céu. Paulo foi derrubado ao chão, trêmulo. Então uma voz falou do céu, dizendo: "Saulo, Saulo, por que me persegues?" (Atos 9:4)

As palavras levaram Paulo de volta a um evento de meses atrás. De repente este justo fariseu compreendeu porque sua consciência estava irrequieta. Paulo tinha suportado longas noites de agitação, atormentado por inquietação e confusão - pois tinha visto algo que o abalara até o âmago.

Paulo tinha acompanhado o apedrejamento do apóstolo Estevão. Creio que Paulo lembrou do olhar na face de Estevão diante da morte. Estevão tinha uma expressão celestial, uma presença santa em torno de si. E suas palavras tinham tanto poder. Eram penetrantes e cheias de poder de convencimento. Este homem humilde não se importava nem um pouco com a aprovação do mundo; ele não estava impressionado com as autoridades religiosas. E não tinha medo da morte.

Tudo isto expunha o vazio da vida de Paulo. Este fariseu dos mais devotos percebeu que Estevão tinha algo que ele não possuía. Paulo tinha tido contato face à face com um homem totalmente submisso a Deus, e isto o tornou infeliz. Provavelmente ele pensou: "Eu me preparei durante anos lendo as escrituras. Mas este homem sem estudos proclama a palavra de Deus com autoridade. Eu tive sede de Deus toda a minha vida. Mas Estevão tem o próprio poder do céu, mesmo ao morrer. Ele claramente conhece Deus, como jamais encontrei outra pessoa. Todavia todo esse tempo, estive perseguindo a ele e aos seus companheiros".

Paulo sabia que estava faltando algo em sua vida. Ele tinha conhecimento de Deus, mas nenhuma revelação própria, como Estevão. Agora, de joelhos e tremendo, ele ouve estas palavras do céu: "Eu sou Jesus, a quem tu persegues" (Atos 9:5). Foi uma revelação sobrenatural. E as palavras viraram o mundo de Paulo de cabeça para baixo. Creio que à estas alturas, ele deve ter ficado durante horas sobre sua face, chorando, como que dizendo:

"Eu estava totalmente enganado. Gastei todos estes anos com educação e estudo, praticando boas obras. Mas o tempo todo, eu estava no caminho errado. Jesus é o Messias. Ele veio, mas eu não O conheci. Todas aquelas passagens em Isaías fazem sentido agora. Eram a respeito de Jesus. Agora entendo o que Estevão possuía. Ele tinha um conhecimento íntimo de Cristo".

A escritura diz: "Trêmulo e assustado (Paulo) disse: Senhor, que queres que eu faça?" (Atos 9:6). A conversão de Paulo foi uma obra dramática do Espírito Santo. E que convertido incomum foi este homem. Ele era o perseguidor do povo de Deus. Seu testemunho seria uma evidência poderosa e irrefutável para o evangelho de Jesus Cristo. Certamente Deus iria usar Paulo de maneiras incríveis. "Levanta-te e entra na cidade, onde te dirão o que te convém fazer" (9:6).

Tente imaginar Paulo então. Este fariseu com alto grau de escolaridade estava agora emudecido e cego. Ele teve de ser conduzido à cidade pelos amigos. Parecia que tudo na sua vida tinha desmoronado. Mas a realidade é a seguinte: Paulo estava sendo conduzido pelo Espírito Santo à uma vida de renúncia. Quando ele pergunta: "Senhor, que queres que eu faça?", seu coração estava clamando: "Jesus, como posso servir-Te? Como posso Te conhecer e agradar? Nada mais importa. Tudo que tenho realizado na minha carne é estrume. Tu és tudo para mim agora".

Paulo passou os tres dias seguintes jejuando e orando. Todavia nenhuma palavra veio do céu. Ele tinha ensinado e pregado a outros, mas nenhum dos seus conhecimentos podia ajudá-lo agora. Ele estava totalmente fragilizado. Ele deve ter orado: "Ó Deus, Tu me destes um desejo tão grande em conhecer-Te. Por favor, mostra-me o que fazer. Estou tão cego e confuso, nada faz sentido".

Digo a todo seguidor consagrado a Jesus: preste atenção à esta cena. Aqui está o modelo para a vida de renúncia. Quando você decidir a se aprofundar em Cristo, Deus colocará um Estevão no seu caminho. Ele o confrontará com alguém cujo semblante tem o brilho de Jesus. Esta pessoa não está interessada nas coisas do mundo; não se preocupa com os aplausos dos homens. Ela se preocupa apenas em agradar ao Senhor. E a vida dela vai expor a complacência e as concessões que você tem feito, condenando-o seriamente.

Assim como Paulo, você sentirá repentinamente a sua falência. Perceberá que independente de quantas boas obras tenha procurado realizar, você não encontrou Jesus. E terminará num beco sem saída: confuso, desorientado, incapaz de dar um sentido à toda a revelação anterior. Mas será tudo um agir de Deus. Ele o levará a este estado de total desamparo.

2. O caminho da Renúncia Leva a Muito Sofrimento.

"Este é para mim um instrumento escolhido, para levar o meu nome perante os gentios, os reis e os filhos de Israel; pois eu lhe mostrarei quanto lhe importa sofrer pelo meu nome" (Atos 9:15-16). Paulo recebeu a promessa de um ministério frutífero. Mas teria que suportar grandes sofrimentos para realizá-lo.

Sofrimento é um assunto amplo, incluindo muitos tipos diferentes de dor: agonia física, angústia mental, aflição emocional, dor espiritual. De acordo com as escrituras, Paulo experimentou cada uma delas. Ele sofreu um espinho na carne, naufrágios, apedrejamentos, açoites, roubos; enfrentou rejeição, zombaria, mexericos maliciosos; suportou perseguições de todos os tipos. E às vezes sentiu-se perdido, confuso, incapaz de ouvir algo de Deus.

Este modelo de sofrimento da vida de Paulo não será experimentado por todos que buscam a vida de renúncia. Mas de alguma maneira, todo crente consagrado irá se defrontar com a dor. E há um propósito atrás de tudo isso. Veja, sofrimento é uma área da vida sobre a qual não temos controle. É a área na qual aprendemos a nos render à vontade de Deus.

Eu chamo este sofrimento de escola da renúncia. É um local de treinamento onde, como Paulo, caímos sobre nossas faces e terminamos clamando: "Senhor, não dá para agüentar issso". Ele responde: "Bom. Deixe comigo. Entregue tudo a Mim, corpo, alma, mente, coração, tudo. Confie plenamente em Mim".

Se você tomar o caminho da renúncia, da submissão completa, sofrerá muito mais do que o cristão mediano, complacente. Se um crente que faz concessões sofre, é apenas para o seu benefício. O Senhor pode estar usando a dor para desabituá-lo de algum pecado particular. E ninguém mais vai aprender com as suas lições. Mas se você deseja a vida de renúncia, o seu sofrimento eventualmente se tornará um grande conforto para outros. Paulo afirma:

"Bendito seja o Deus...o Pai de misericórdias e Deus de toda consolação. É ele que nos conforta em toda a nossa tribulação, para podermos consolar os que estiverem em qualquer angústia, com a consolação com que nós mesmos somos contemplados por Deus. Porque, assim como os sofrimentos de Cristo se manifestam em grande medida a nosso favor, assim também a nossa consolação transborda por meio de Cristo. Mas, se somos atribulados, é para o vosso conforto e salvação; se somos confortados, é também para o vosso conforto, o qual se torna eficaz, suportando vós com paciência os mesmos sofrimentos que nós também padecemos" (2 Coríntios 1:3-6).

Paulo está falando aqui de sofrimentos que são permitidos por Cristo. Nosso Senhor permite estas dores nas nossas vidas, para nos tornar testemunhas da Sua fidelidade, diante dos outros. Ele quer confirmar que é o "Deus de toda consolação" (1:3). O objetivo do nosso sofrimento não é apenas nos levar à uma completa entrega à Sua vontade. Também é para "vossa (dos outros) consolação e salvação" (1:6). Resumindo, os maiores ministérios de consolação são fruto dos nossos maiores sofrimentos.

sábado, 29 de agosto de 2009

O Exercício da Paciência



Esta é a historia de um menino que tinha um mau caráter. Seu pai lhe deu um saco de pregos e disse-lhe que cada vez que ele perdesse a paciência, deveria pregar um prego atrás da porta. No primeiro dia, o menino pregou 37 pregos atrás da porta.

Nas semanas que seguiram, à medida que ele aprendia a controlar seu gênio, pregava cada vez menos pregos atrás da porta. Com o tempo descobriu que era mais fácil controlar seu gênio do que pregar pregos atrás da porta.

Chegou o dia em que pode controlar seu caráter durante o dia. Depois de informar seu pai, este lhe sugeriu que retirasse um prego a cada dia que conseguisse controlar seu caráter. Os dias se passaram e o jovem pôde finalmente anunciar a seu pai que não havia mais pregos atrás da porta. Seu pai o pegou pela mão, levou-o até a porta e lhe disse: “Meu filho, vejo que você teve um trabalho duro, mas veja todos estes buracos na porta. Nunca mais será a mesma”.

“Cada vez que você perde a paciência, deixa cicatrizes, exatamente, como as que você vê aqui. Você pode insultar alguém e retirar o insulto, mas dependendo da maneira como fala, o efeito poderá ser devastador e a cicatriz ficará para sempre. Uma ofensa verbal pode ser tão daninha como uma ofensa física”.

Autor Anônimo

DIAS MELHORES VIRÃO

A paz do Senhor.
O que controla você não controla Deus. O que preocupa você não preocupa Deus. O que cansa você não cansa Deus. A águia se incomoda com o tráfego?

Não, ela voa acima dele. A baleia fica inquieta com um furacão? É claro que não; ela mergulha abaixo dele. O leão se agita com um rato no meio de seu caminho? Não, ele pisa no rato.

E quão mais Deus é capaz de voar acima e mergulhar abaixo de nossos problemas e pisar neles? “O que é impossível para o homem é possível para Deus” (veja Mateus 19:26). Nossas perguntas traem nosso entendimento:

Como Deus pode estar em todos os lugares ao mesmo tempo? (Quem diz que Deus está preso ao corpo?)

Como Deus pode ouvir todas as orações que chegam até ele? (Talvez os ouvidos de Deus sejam diferentes dos seus).

Como Deus pode ser o Pai, o Filho e o Espírito Santo? (É possível que o céu tenha um conjunto de leis físicas diferente do da terra?)

Se as pessoas aqui da terra não me perdoarem, até que ponto serei eu culpado diante de um Deus santo? (Oh, é exatamente o contrário. Deus sempre pode conceder graça quando nós, humanos, não podemos — foi ele quem a inventou.)

Como é vital que oremos munidos do conhecimento de que Deus está no céu. Oremos com uma convicção um pouco menor e nossas orações serão tímidas, superficiais e vazias. Erga os olhos, veja o que Deus fez e observe como suas orações são estimuladas.

Esse conhecimento nos dá confiança enquanto enfrentamos o futuro incerto. Sabemos que Deus está no controle do universo e, por isso, podemos descansar seguros. Mas também é importante o conhecimento de que este Deus que está no céu escolheu se inclinar para a terra para ver a nossa aflição e ouvir as nossas orações.

Ele não está tão acima de nós a ponto de não ser tocado por nossas lágrimas.

Embora não possamos ver seu propósito ou seu plano, o Senhor do céu está no seu trono e no firme controle do universo e de nossa vida. Assim, nós lhe confiamos o nosso futuro. Nós lhe confiamos a nossa vida.

Extraído do livro : Dias melhores virão de Max Lucado

DEUS é DEUS!

Pastor Caio,


Bom dia!
O canal GNT transmitiu um programa chamado A FÉ É CEGA? (na verdade "DEUS, UM DELÍRIO) – no qual o famoso ateu Richard Dawkins ataca com veemência e fortes argumentos a "fé", a religião, e a crença em um Ser Criador de todas as coisas.
Tenho visto que o programa causou forte impacto em ambos os públicos (religioso e não religioso). Procurei em seu site algo a respeito, mas só há uma referência ao Dawkins de quando ele esteve aqui no Brasil numa conferência que fez a platéia "delirar".
Coincidentemente, no canal FX, de madrugada, assisti meio que "por acaso", um programa chamado 30 DIAS, no qual uma família atéia passou um mês na casa de cristãos de uma igreja Batista nos EUA. Foi bem interessante.
Sei que o "cristianismo" apresentado por alguns "evangélicos", católicos romanos, ou o religiosismo dos muçulmanos..., nos passam uma idéia bem distorcida do Deus das Escrituras. E vejo que este tema é recorrente em seu site. Entretanto, gostaria de ouvir (ou ler) algo de você a respeito do que o Dawkins declara, já que atinge em cheio a juventude "desorientada" de nossos tempos.
Um grande abraço
Luis

_________________________________

Resposta:

Meu mano amado: Graça e Paz!

Sabe o que é meu mano amado?...

Ou melhor: sabe por que não escrevi nada?...

Eu nunca levei nenhum ateu a sério, assim como não levo a religião a sério...

Para mim o ateu é sempre um religioso do Nada...

Qual a diferença entre o que o Dawkins declara e o que qualquer outro ateu afirme..., além do fato de que a fama não “unge” a todos?...

O que tornou o Dawkins famoso não foram os seus argumentos, mas ele próprio...

Todavia, o fato de ele ser famoso... pra mim não muda nada!

Afinal, o que ele tem além de argumentos?...

Ora, argumento é fácil...

Difícil é viver...

Difícil é provar...

Difícil é crer...

Difícil é amar...

Difícil é ser...

Entretanto...

Impossível é explicar a um ateu que Deus é...

Impossível é convencer alguém de qualquer coisa...

Impossível é entender Deus e explicar Deus...

Sim, pois Deus não cabe em argumentação nem contra e nem a favor...

Deus não precisa de defesa...

Deus se defende... rsrsrs.

Ou Deus não é Deus?...

Se eu creio Nele; e, por isso, sei que qualquer outro ser humano pode crer também.

Que os ateus se entendam com Deus...

Ora, mesmo que eu fosse o Espírito Santo..., ainda assim nada poderia fazer..., a menos que ele, o ateu, me disse: Entra em mim!... Ou a menos que seu ateísmo fosse sincero... Nesse caso eu ficaria quieto, esperando a “Hora” chegar... Sim, a hora em que todo ateu ou religioso ou agnóstico, etc...-estarão diante do Trono.

Mano amado, o Deus que se discute não é Deus!

O Deus que precisa de defesa não é Deus!

O Deus que precisa que os homens saiam em Sua defesa é um ídolo.

Leia: DEUS NÃO EXISTE!

Quanto à juventude meio tonta no processo, digo que alguns deles estão precisando desse choque bobo, mas choque!...; pois, de fato, se tiverem que ter uma fé que não seja apenas uma crença, eles terão que passar pelo cadinho dos conflitos, nos quais a religião perde o seu sentido, e, aí, começa a surgir a necessidade de encontrar Deus mesmo, no coração, na consciência, e não apenas nas sistematizações que arrogante e tolamente tentam Lhe provar a existência...

Deus, todavia, se ri de todas essas criancices filosóficas...

Sim, Deus se ri até da crença em Deus...

Na realidade, se eu conheço Deus, o que Dele me vem é que Deus não está nem aí para Deus como tema...

Sim, o Deus tema não interessa a Deus...

Deus estava em outro canal quando o documentário passou...

Acho que Deus estava vendo “Mundo Selvagem”... Rsrsrs.

Receba meu beijo carinhoso!

Nele, que é Deus, e, portanto, não discute Deus,

Determinação



Conquistar algo requer determinação. Quanto mais determinado você for, mais espetaculares serão suas conquistas. Ainda assim, precisamos ser cuidadosos para não confundir determinação com teimosia. Precisamos mesmo manter o foco, mas devemos também estar abertos e receptivos às oportunidades que surgem em nosso caminho.

As oportunidades raramente surgem da maneira que esperamos. O desafio de viver com sucesso é juntar as muitas oportunidades que surgem diariamente e dirigi-las aos objetivos que nós definimos. Isso requer disciplina, confiança, fé e compromisso. Continuamente.

A vida fluirá em sua direção se você permitir. Não se trata de uma noção mágica ou mística, e sim de um conceito bastante prático. A “matéria-prima” para o sucesso surge em cada momento da vida. Direcione esse tempo e as oportunidades que o acompanham a um propósito definido, e você chegará lá. A vida está sempre fluindo. Mergulhe fundo e aproveite.

Autor Anônimo

Conviver...

Alegria


clique e leia!

Senhor é minha Rocha e minha Fortaleza



Sabe aqueles dias que você esta triste angústiada e nem sabe porque, pois é nesse momento que você perde sua visão suas forças.Mas lembre-se que você tem um DEUS, que sua Rocha é sua Fortaleza, as Rochas são lapidas com tempo se tornando cada dia mais forte e mais lindas ja pensou nisso?
Então confie no rochedo!

A preocupação e a cadeira de balanço


"A preocupação é como a cadeira de balanço: mantém você ocupado, porém, não o leva a lugar algum."

Conta-se que um doente de um hospital psiquiátrico permanecia com o ouvido encostado na parede. A enfermeira, um dia, perguntou-lhe: que você está fazendo aí?

Silêncio! Cochichou o doente, acenando para que a enfermeira também encostasse o ouvido na parede. A enfermeira concordou e permaneceu ali durante uns minutos, prestando atenção:

Não estou ouvindo nada, ela disse.

Eu também não, replicou o doente com a testa franzida. É assim o dia inteiro!

As pessoas que se preocupam com cada detalhe de sua vida são como este paciente. Umas se preocupam com o que poderia ter sido dito, outras com o que foi dito. Algumas se preocupam com o que poderia acontecer. Outras com o que não aconteceu, mas deveria ter acontecido. Há ainda as que se preocupam com o futuro.

Com quem será que vou me casar? Até que idade vou viver? Será que um dia meu marido (ou esposa) me trairá? Outras se afligem com o que fizeram no passado e com as conseqüências disto.

Deus não nos criou para termos uma vida que é um fardo, Ele quer que tenhamos vida abundante, tanto na mente, como no corpo e no espírito. Assim como uma flor, fomos criados para florescer, e não para murchar na videira.

Autor desconhecido

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

VERDADE QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE SEUS RELACIONAMENTOS


Que se você não gosta do que está colhendo precisa avaliar o que foi plantado?
Que no amor as coisas mais simples são as mais importantes?
Que o grande problema é que alguns não assumindo seu lado ruim, projetam nos outros seus defeitos?
Que apenas 35% da comunicação entre as possoas é verbal?
Que a tolerância é importante, especialmente em epocas de crise? (Paciência... principalmente quando os nervos estão à flor da pele.)
Que a crise é como cair no rio: ou nada ou morre?
Que algumas perdas na vida são necessárias, por mais que doam?
Que todo relacionamento interpessoal se ajusta na medida em que cada um procura atender a necessidade do outro?
Que não são os conflitos que são ruins, mas sim a maneira como lidamos com eles?
Que existem pessoas que ficam juntando muniação, fazem listas mentais de injustiças e um dia descarregam de uma só vez?Aí, então, ocorre uma explosão vulcânica("você é isso, é isso, é isso...").
Que rotulam o outro, deixam de percebê-lo como pessoa e passam a vê-lo como um símbolo ("você é um covarde, você é uma criança...")?
Que alguns sistematicamente não correspondem às expectativas do outro ("eu já pedi 20 vezes para você não... mas não adianta")?
Que provocam o outro só para ver sua reação ("eu já estava adivinhando, só não falei para ver o que você ia dizer")?
Que algumas pessoas fazem um aliança com uma terceira pessoa contra o outro ("você é idêntico ao seu pai, bem que sua mãe me avisou")?
Que atacam alguém que o outro gosta muito ("sua irmã nunca prestou")?
Que negam que os motivos da briga sejam verdadeiros ou que algo esteja mesmo acontecendo ("você não disse isso, se você disse, eu não ouvi")?
Que nunca dão o braço a torcer, recusam-se a mudar de opinião ("você tem que gostar de mim como eu sou")?
Que fazem promessas e nunca cumprem ("no ano que vem nós vamos... eu prometo").
Que uma das razões porque casais brigam é para saber quem ama mais e melhor? Funciona mais ou menos assim: "Eu o amo, mas você nem sabe o que é amo. Você não ama ninguém a não ser você mesmo. Você só toma e nunca dá".
Que a neorose é o comportamento repetitivo, é não conseguir fazer diferente? Por isso é preciso quebrar o circulo vicioso e criar comportamento alternativo.
Que há pessoas que não brigam, mas sentem uma espécie de prazer sádico em levar o outro a loucura, a explodir?
Que tem pessoas como a pomba, não brigam ou evitam as brigas no relacionamento?
Não atacam e não entram na rota de colisão com ninguém. Por que essas pessoas não brigam e preferem fingir que está tudo bem? Talvez seja por causa da violência que presenciaram no lar na infância. Fugir, disfarçar, não condessar seus problemas pode a várias formas de agressão passiva, ou seja, hostilidade indireta, encoberta, disfarçada, que reduz a intimidade e aumenta a alienção.
Que existem táticas passivas de agressão? Isso acontece quando a pessoa foge da briga; não reage; fica em silêncio; ou concorda com tudo só para manter um clima de paz. As vezes pessoas assim vão acumulando queixas durante muito tempo. Uma hora esse depósito de sentimentos negativos explode e os prejuízos muitas vezes são irreparáveis.
Que é preciso tomar cuidado ao dar permissão para alguém falar da sua vida? Isso porque é perigoso receber conselhos das pessoas erradas.
Que amar o corpo não basta, a mente e o espírito também precisam ser cuidado? Para a esposa: "Que importa se o seu marido tem um físico atlético, se não é capaz de te proteger na tempestade?"
Marido, você saiba que não basta ser um amante da noite, é preciso ser um amante do dia.
Que um coração dolorido grita mais alto do que os lombos dolorido
Que o desprezo é a mais sofisticada de todas as manifestações de ódio.

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

LAINE

A janela e o espelho

Um jovem muito rico foi ter com uma conversa com seu mestre rabi, e lhe pediu um conselho para orientar sua vida.

Este o conduziu até a janela e perguntou-lhe:

- O que vê através dos vidros?

- Vejo homens que vão e vêm, e um cego pedindo esmolas na rua.

Então o rabi mostrou-lhe um grande espelho e novamente o interrogou:

- Olha neste espelho e diz-me agora o que vê.

- Vejo-me a mim mesmo.

- E já não vê os outros! Repara que a janela e o espelho são ambos feitos da mesma matéria prima, o vidro; mas no espelho, porque há uma fina camada de prata colada ao vidro, não vê nele mais do que a tua pessoa. Deves comparar-te a estas duas espécies de vidro.

Pessoas de fé, de boa índole, enxergam os outros e têm compaixão por eles.

Coberto de prata - o egoísta, hipócrita, pobre de espírito -vê apenas a ti mesmo.

Só vales alguma coisa, quando tiveres coragem de arrancar o revestimento de prata que tapa os olhos, para poderes de novo ver e amar aos outros.

Autor: Desconhecido

domingo, 23 de agosto de 2009

DEZ COISAS TÃO SIMPLES QUANTO ESSENCIAIS À VIDA!



1. Nunca descreia do poder do amor, ainda que você demore muito a ver os resultados;

2. Não tema pedir em oração, pois o Pai tem prazer em nos ouvir pedindo em fé confiante; mas lembre que Deus não está preso à oração, posto que somente nos atenda naquilo que Ele, como Pai, não julgue que nos fará mal;

3. Leia as Escrituras, especialmente a parte chamada de Novo Testamento; pois toda pessoa que, tendo tal chance, não a use, demonstra que não deseja mesmo conhecer a Deus; posto que seja pela leitura da Palavra que melhor se possa discernir a vontade de Deus;

4. Exercite-se na dadivosidade e na generosidade, pois por tais exercícios seu coração se manterá sóbrio em relação a dinheiro e poder;

5. Nunca fuja de uma necessidade humana que você possa ajudar a resolver... Seria como fugir de Jesus;

6. Fuja do pensamento malicioso. Seja sábio e sóbrio, mas não olhe com malicia, posto que o olhar malicioso corrompa todo o seu ser;

7. Cuidado com todas as raízes perversas... Sim, cuide de seu coração para que nele não cresçam as raízes da inveja, da amargura, da arrogância ou da auto-vitimização; pois essas são as piores raízes a serem deixadas vivas no chão do ser;

8. Nunca se sinta importante, pois tiraria toda a sua naturalidade de ser e viver...; além de que tal sentir é a ladeira para o abismo;

9. Nunca fuja de nenhuma verdade sobre você ou sobre quem você ame; pois, por tal evasão perde-se o discernimento e mergulha-se o ser no escafandro do auto-engano no fundo de um mar de rochas... Além disso, quem determina um auto-engano no pouco, esse será enganado no muito;

10. Ame a Deus e ao próximo; e não existirá lugar para ídolos em seu coração.

Estas são coisas simples e vitais... E aqueles que as seguem sempre são bem-sucedidos em tudo o que fazem; posto que seu fluxo de energia decorra da fonte do que é em Deus.

JUDAS COMO GUIA DE TURISMO PARA A MORTE…


Lucas nos diz no livro de Atos dos Apóstolos que Pedro afirmou que Judas “foi o guia dos que mataram Jesus”.

Mais adiante no mesmo lugar se diz:...

E com o dinheiro... [que Judas recebeu para ser o guia da morte] compraram um campo, o qual, na sua própria língua ganhou o nome de Alcedema, que quer dizer Campo de Sangue”.

O Guia da Morte foi sepultado no Campo de Sangue!...

Ontem à noite, durante uma chuvarada que deu aqui em Brasília, a energia elétrica se foi... Acendi uma vela e continuei lendo a Bíblia. Então, como se fosse a primeira vez na vida que eu lesse aquilo..., vi a expressão “foi o guia dos que mataram Jesus”...

Então me pus a pensar em Judas...

Pedro disse dele: “Ele teve parte conosco neste ministério”, mas escolheu seu próprio caminho, indo onde suas decisões o levaram...; ou seja: à morte.

De súbito me apanhei emocionado pela triste decisão de Judas...

Teve parte conosco...

Participou do mesmo ministério...

Tornou-se o guia dos que mataram Jesus...

O dinheiro ganho em razão de seu andar como guia da morte foi utilizado para comprar o Campo de Sangue; o qual se tornou um cemitério para estrangeiros, para gente sem família em Israel.

Esta semana um amigo muito amado me falou que achava que um dos grupos religiosos que eu tenho dito que foi o alavancador da corrupção de tudo que instalou entre nós, não fazia mais tanto mal assim...; pois, de fato, mesmo que no início de tudo tenham pegado dinheiro da morte para fazer o que fizeram em escala imensa..., ainda assim se tinha que ver que, com o dinheiro, eles haviam feito uma empresa de televisão moderna e enxuta, competitiva no mercado, e cheia de muita grana que vem do povo...; sim, dos que crêem no que eles ensinam acerca de Jesus, e que, por isto, nesse sentido..., estava tudo bem... E isto pelo fato de eles se colocarem como os principais concorrentes de outra Rede de Televisão...

Este foi o resumo...

Eu o amo muito e não quis dizer nada...

Afinal, todos sabem o que penso de verdade e não como especulação...

E mais: todos sabem que não digo coisas apenas por dizê-las...; e ainda; que não mudo de idéia assim como não faço uma idéia apenas por fazer ou em razão de argumentações... Portanto, tendo já falado anos a fio, hoje me aquieto...

No entanto, fiquei pensando como o espírito do mundo é poderoso...

Sim, pois Jesus dissera: ... Entre vós não é assim...

No entanto, estamos tão tomados pela idéia empresarial do sucesso... que o simples fato de eles terem feito uma empresa competitiva que ameaça uma outra, já teria sido um grande serviço; e, nesse sentido, os fins justificariam os meios...

Então, pensei:

Meu Deus! Como é tão simples ver uma ilusão se estabelecer em nome de Deus, uma vez que o resultado do dinheiro obtido justamente por terem feito o caminho de Judas, ou seja: dos que guiaram os que matariam a Jesus — foi utilizado para comparar o Campo de Sangue...

O rolo compressor do poder do dinheiro e das empresas poderosas... se tornaram a referencia das referencias, pois, se começou mal..., agora pelo menos eles fizeram uma empresa enxuta...; sem falar que meu amigo ouvira recentemente o dono de tal negócio pregando na TV, e, em razão do que ouvira me disse: “Ele está até pregando o Evangelho de modo bem redondinho...”

Ouvi, calei-me e me entristeci profundamente...; pois, de fato, o que eu ouvira era que se pode fazer qualquer coisa..., desde que em tempo se dê algum objetivo social ao dinheiro que recebemos para sermos os guias dos que mataram a Jesus...

Assim...

Primeiro se mata Jesus...

Depois se prega o Evangelho... — supostamente.

Por último Jesus fica em divida com Judas pelo fato que ao final os estrangeiros ganharam um cemitério...

Seria assim se assim fosse...

No entanto, se as primícias forem boas, boa será toda a sua produção; mas se as primícias forem más, mal será todo o resultado...

No fim fica o eco eterno de Jesus:

Podem-se semear espinhos e colher uvas?

Sim, empresarialmente é possível...

Afinal, este é o testemunho do mundo!

No entanto, no que diz respeito ao ministério de Jesus, não há meios de que o dinheiro da morte, angariado no espírito da morte, seja meio para a glória de Deus...

E mais:

Digo que se as coisas não são assim diante de Deus cada um que ande no caminho da verdade simples do Evangelho é otário...

O que não se vê é que os que são os donos do dinheiro que seduziu Judas a tornar-se o guia dos que mataram Jesus, não se importam com nada...

Mais:...

Eles crêem que se ao final o dinheiro da morte comprar um cemitério para gente de fora, então, tudo está resolvido...

Pedro, todavia, lhes disse:

Arrependam-se!...

Sim, o que me foi sugerido é que o homem guia de tal processo poderia ter se arrependido..., só que não disse nada a ninguém, e, aparentemente, nada disse disso a si mesmo, visto que o fruto continua o mesmo... Podem amanhã até pregar o Evangelho com a boca, embora as práticas sejam todas as dos que se tornam guias para matarem Jesus.

Ora, é simples:

Se estão arrependidos, arrependam-se...; ou seja: dêem fruto digno de arrependimento...; coisa que não muda apenas a mensagem, mas muda a vida e gera fruto novo, o qual não se estabelece sem a confissão do arrependimento e sem a prática real de uma vida arrependida...

O Evangelho, no entanto, não é um discurso certinho, mas sim uma subversão divina que muda tudo, sobretudo muda os meios..., não apenas o discurso.

O que me assusta é a sutileza de tudo..., pois, para quem sabe, é como se dizer que Judas fez um bom trabalho, pois, de fato, sem Judas não haveria a Cruz, e sem a Cruz não haveria salvação...

Assim, Jesus, no final de tudo, está em debito com Judas, com o guia dos que o levaram à morte...

Tais coisas, no entanto, são discerníveis apenas espiritualmente, e não são aferíveis mediante resultados de mercado e de prosperidade empresarial...

Afinal, Jesus já dissera para sempre:

Entre vós não é assim...

Nele, em Quem o que é, é; e, portanto, deve dar o fruto da verdade segundo o Evangelho, tanto na semente, como na árvore, quanto no fruto,

Caio

Cuidado com as normalidades do mundo…

AS NORMALIDADES DO MUNDO...

Sim, pois no mundo a vida é um morrer de descuido e de descaso...

Portanto, seguir a normalidade da vida segundo o mundo, de fato é entregar-se ao fluxo dos que vão na avalanche pensando que o abismo não chegará nunca...Cuidado com as normalidades do mundo…

A normalidade do mundo é doença segundo Deus...

Tal é a normalidade do mundo que pelo voto se pode escolher Barrabás...

No mundo um homem que salve uma vida em situação de por a sua própria em risco, é um herói; enquanto aqueles que vivem todos os dias salvando vidas, são apenas pessoas que fazem isso...

No mundo..., poder é domínio sobre outros...

No Evangelho..., poder, antes de tudo, é controlar a si mesmo.

No mundo a inveja faz os homens quererem crescer segundo o mundo...

No Evangelho, por exemplo, o que move um homem na vida deve sempre ser o amor que a ninguém inveja, e que é contente em ser quem é...

O mundo diz que o Grande é o quantificável...

O Evangelho diz que o quantificável é nada, pois o que É não é mensurável...

O mundo diz que odeia o ódio, mas odeia sempre com mais ódio ainda aqueles sobre os quais são impostas as certezas de “eles” serem os promotores do ódio...

No mundo quem não aceita um desafio é covarde...

No Evangelho aquele que aceita um desafio é tolo...

O homem do Evangelho nunca deve aceitar desafios de outros, mas apenas andar segundo sua própria superação em amor sábio.

Entretanto, no mundo é normal dar segundo se recebeu...

A toda ação corresponde uma reação equivalente, advoga o mundo, seguindo como sabedoria para a vida a Lei da Gravidade e das forças das pedras e dos projéteis...

No Evangelho... à cada ação que incida sobre nós, deve haver uma ponderação...; e, então, depois, a escolha do curso de caminho que seja o nosso próprio caminho, e não um andar tangido pelo pastoreio dos impositores de caminhos e veredas desviados...

Na normalidade anestesiada do mundo, todo sucesso é prisão e mais escravidão ainda ao sucesso como deus...

No Evangelho todo verdadeiro sucesso liberta a pessoa da escravidão do sucesso segundo o mundo.

O mundo do qual falo é apenas um: esse feito de ideologias, grifes, objetivos e cronogramas de alcance de alvos bem materiais e terrenos... Sim, o mundo do qual falo é esse ente sem dono humano aparente, mas que controla todas as nossas decisões, dando-nos a ilusão de livre arbítrio...

Ora, nesse mundo pode-se odiar quem nos odeia; pode-se antipatizar gratuitamente; pode-se tudo o que se pode...; exceto matar... [exceto nas exceções convencionadas] ou roubar [a menos que se evite ser “pego”].

No mundo é normal ser aflito, angustiado, preocupado, desejoso, insatisfeito, sempre em busca de algo, sempre se medindo por outros, sempre na Maratona das Comparações...

No mundo o normal é consumir...

Portanto, tome cuidado; pois ser normal segundo o mundo é fazer-se louco diante de Deus e da vida que é.

Não esqueça nunca que a única normalidade já vista em um homem está no Filho do Homem.

Pense nisso!

Caio

As mulheres são os seres mais poderosos da Terra. Sexo frágil? Qual? Na realidade o que se deveria dizer é que sexo é o fraco dos homens, e o forte das mulheres. Como? Ora, desde sempre foi assim. A própria narrativa do Gênesis diz que a mulher foi quem persuadiu o homem a comer do fruto. Sim, a mulher tem poder para fazer o homem comer qualquer fruto.

De fato, tal poder de persuasão decorre dessa força frágil, que geme, que pede, que insinua, que paga com “alegrias”, que põe o homem no caminho do desejo de possuir, sem saber que ele é o possuído; isto quando a mulher é sábia.

Na minha maneira de ver não há nada de errado em possuir tal poder. Afinal, essa persuasão é uma dádiva divina. O problema é que na maioria das vezes esse poder é usado de modo burro e insensato. Sim, porque ao invés de se persuadir para o que bom, para o que concilia e promove a paz, e para tudo aquilo que possa ser sedução da sensatez, essa força é, muitas vezes, apenas usada para manipular e para negociar com o homem, e nos termos distorcidos dos machos.

Assim, esse maravilhoso poder passa a só ser percebido como sedução sexual, e quase nunca como poder para exercer a persuasão da sabedoria. Isto porque é minha convicção que toda mulher que decide usar esse poder para o bem, vem a tornar-se o ser mais desejável e bem-aventurado que pode existir na vida.

Infelizmente, no entanto, as invejas, as vaidades, as competições pequenas, e a mesquinharia, acabam por fazer com tal poder acabe por ser quase sempre apenas sedução para a guerra ou para a manipulação que torna a mulher menos mulher, e mais parecida com o homem.

Na realidade as mulheres parecem ter perdido a ambição da persuasão da sabedoria. De fato, a mulher sábia está fora de moda, e as que ainda existem têm medo de se manifestar, visto que sensatez virou caretice para boa parte das mulheres.

Então, vê-se essa virtude e poder sendo usados para se ‘revolver’ no pior da vida, e não para propor e viver a vida que constrange pela sabedoria.

De fato me alegro imensamente quando encontro uma mulher que é mais confiante na sabedoria do que na sedução, e mais comprometida com o poder do bom senso do que com a capacidade de usar seu poder para coisas pequenas, embora consideradas intocáveis como espertezas femininas.

Todo fruto, mesmo que venenoso, sendo dado por uma mulher, tem o poder de se tornar irresistível. Mas a mulher precisa recuperar a percepção de que sua grande força é ser mulher que persuade para o bem.

Não é à toa que Paulo diz que a mulher é a glória do homem!

“Glória”, antes de ser nome de mulher, deve ser o estado saudável do ser feminino.


Caio

sábado, 22 de agosto de 2009

COISAS QUE VOCÊ PREFERIA NÃO FAZER

No entanto parte do sucesso na vida significa fazer coisas que preferimos não fazer.Quando fazemos coisas que não gostamos simplesmente e porque sabemos que precisamos fazer faze-la,isso constrói nosso caratér.
Precisamos estar desejosos de fazer sacrificos pelas bençãos que queremos.
Quando sentires dificuldade em fazer algo que sabe que é necessário peça ao Espiríto Santo que ajude.É claro que você terá que dá o primeiro passo mesmo que seje assustador intimidante,horrivél,incomodo ou desagradável que seje.

DEZ BONS MOTIVOS PRA OBEDECER A DEUS
1- Nossas orações são ouvidas(salmos66.18,19)
2-Desfrutaremos uma percepção mais profunda da presença de Deus(joão14.23)
3-Adquiremos sabedoria(prov2,7)
4-Temos amizade de Deus(joão15.14)
5-Podemos viver em segurança(lv25,18)
6-Somos aperfeiçoados(1jo2.5)
7-Somos abençoados(dt11.26,27)
8-Encontramos a felicidade(prov29.18)
9-Temos paz(sl37.37)
10-Temos uma vida longa(prov31,2)

vaquinha e sábio

Contam que um velho sábio peregrino caminhava com seu discípulo pelas estepes da velha China. Por dias eles caminhavam sem encontrar o menor sinal de civilização, nenhum rio ou qualquer vegetação de onde pudessem tirar alimentos. Muito ao longe, tiveram a impressão de avistar um pequena casa e passaram a seguir naquela direção. Chegaram a uma cabana de madeira, pararam e calmamente começaram a bater com as palmas das mãos na esperança de serem atendidos. Logo um velho senhor apareceu. Sua pele era queimada e muito curtida pelo sol. As mãos pareciam fortes como as mãos de alguém que preenchia seus dias inteiros com trabalhos pesados. Ao seu lado, timidamente surgiu um menino que espiava curioso.

Os visitantes foram convidados a entrar. Lavaram-se em uma bacia com limitada quantidade de água. Receberam leite, chá e queijo enquanto conversavam com a dona da casa que aparecera para servi-los.Na manhã seguinte, enquanto preparavam-se para a partida, o velho sábio perguntou: "Há vários dias andamos por estas pradarias. Nada encontramos, nada vimos. Como podem, vocês, sobreviver por aqui?”. Serenamente o ancião explicou: “Ali atrás da casa temos uma vaquinha. Uma vez por semana, ando cerca de dez horas até um pequeno lago de água empossada da curta época das chuvas. No lombo da vaca consigo trazer vários galões de água. Com a água, nos lavamos e bebemos. Com o que sobra regamos a pequena vegetação da qual a vaca se alimenta e uma pequena moita de chá. Tiramos o leite e ainda o aproveitamos para fazer queijo. Desta maneira montamos nosso dia a dia”.

Gratos, os andarilhos despediram-se a seguiram viagem. Passadas algumas horas, o sábio peregrino pára e diz ao seu aprendiz: "Volte àquela casa, sem ser visto, pegue a vaquinha e traga ela para cá". Sentindo-se desnorteado ao duvidar pela primeira vez da índole de seu mestre, o jovem obedeceu.

No dia seguinte encontraram alguns viajantes, aos quais o velho presenteou com a vaca. O seu aprendiz nada compreendeu. Alguns anos depois o jovem aprendiz tornara-se um peregrino solitário. No meio de seu caminhar reconheceu a região pela qual, há muitos anos, passara com seu mestre. Após alguns dias avistou o que pareceu ser uma pequena vila. Ao chegar lá, viu uma venda onde alguns viajantes comiam e bebiam. Sentou-se a uma das mesas e pediu uma bebida. Entretido com seu lanche, pensou o que teria acontecido com aquela família da qual havia roubado a vaquinha. Certamente haviam morrido todos, sem alimentos e sem água. Sentiu-se mal com o que fizera e cambaleou com uma rápida tontura. A moça que servia a mesa aproximou-se rapidamente e perguntou se estava tudo bem. O peregrino respondeu que sim e disse:"Apenas me lembrei que neste local vivia uma família muito simpática e bondosa. Dividiram comigo o pouco que tinham para se alimentar. Penso o que terá acontecido com eles". A moça sorriu e encaminhou o visitante até uma bela casa e explicou: “Aqui é a sede desta fazenda na qual o senhor está. Por favor, entre e aguarde”. O homem aguardou em uma grande sala até que um senhor veio de um dos quartos. Espantado, o andarilho reconheceu o senhor que o recebera em sua pequena casa muitos anos antes. Cumprimentaram-se com alegria e o jovem perguntou: " O que aconteceu?!"

O velho senhor contou a história: "Logo após sua partida, nossa querida vaca desapareceu misteriosamente. Certos de que não poderíamos viver e buscar água sem ela, começamos a pensar em outras alternativas. Cavamos em vários locais até que encontramos uma nascente subterrânea nas proximidades de nossa casa. Com isto tínhamos água à vontade. Irrigamos a terra e logo tínhamos muitas moitas de chá. Um mercador passou e ofereceu sementes de alguns vegetais em troca de um pouco de chá. Aceitamos e plantamos todos. Os viajantes passaram a saber que aqui tínhamos água e vinham sempre para cá durante suas jornadas. Trocando alimento e chá por outras coisas acabamos por montar uma bonita horta, uma estalagem e um pequeno restaurante. Temos vinte cabeças de gado e toda a minha família veio da cidade para trabalhar conosco”.

O jovem sorriu aliviado. Não apenas tirara de seus ombros o peso por ter roubado a vaca, mas entendera, enfim, a última grande lição de seu mestre.

Quando acreditamos que todos os nossos problemas estão resolvidos acabamos por nos acomodar. O que nos parece a solução, pode ser o fim de nosso crescimento.

Autor Anônimo

EU TE AMO








Caráter

Um ser humano de caráter é um exemplo de vida; uma pessoa de caráter que tem carisma influencia positivamente muita gente para o bem; mas um homem
que só tem carisma e não tem caráter é um mal para a sociedade.

Nosso caráter é o que somos, é o que determina quão úteis podemos ser naquilo que nos é confiado e quanta responsabilidade somos capazes de assumir.

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

PASTOR MANÉDIO



DRI PASTOR EU, PARABÉNS!






























Quem tem o privilegio de te conhecer saberá que você não é so um PASTOR é muito mais que isso é um grande AMIGO, que sempre esteve presente e nossas vidas principalmente na minha familia e tenho certeza também que em de muitas. Ficamos muitos felizes em poder fazer parte da sua vida e da grande família de CRISTO. Muitas palavras poderiam ser ditas aqui mas nem todos são como nossos verdadeiros sentimentos que expressamos por você! Agradecemos a DEUS POR TER VOCÊ COMO PASTOR!
FELIZ É A IGREJA QUE TEM UM PASTOR E O AMA!